4º PRÊMIO DE DESIGN INSTITUTO TOMIE OHTAKE LEROY MERLIN

4º PRÊMIO DE DESIGN INSTITUTO TOMIE OHTAKE LEROY MERLIN

Concursos e Salões de arte


de 25 de fevereiro de 2021 até 31 de maio de 2021

INSTITUTO TOMIE OHTAKE

Mais Informações:
https://premiodesign.institutotomieohtake.org.br/
 

O PRÊMIO DE DESIGN INSTITUTO TOMIE OHTAKE LEROY MERLIN lança um olhar para o design como campo expandido e para sua relação com outras disciplinas como arquitetura, biologia, engenharia, ciências sociais, entre outras.

Voltado a estudantes universitários e pessoas recém formadas de todas as áreas, o PRÊMIO propõe a cada edição um tema para instigar soluções inovadoras que respondam a desafios atuais do cenário social, cultural, político e econômico.

O PRÊMIO não se restringe a categorias e acolhe projetos de naturezas diversas.

QUEM PODE PARTICIPAR?

1. Estudantes universitários com matrícula em cursos técnicos ou de nível superior (graduação) reconhecidos ou autorizados pelo MEC. Pessoas com nacionalidade brasileira ou estrangeira residentes no país há pelo menos dois anos a contar da data da inscrição do projeto.

2. Pessoas graduadas nos últimos dois anos, a contar da data da inscrição do projeto, em cursos técnicos ou de nível superior, reconhecidos ou autorizados pelo MEC. Pessoas com nacionalidade brasileira ou estrangeira residentes no país há pelo menos dois anos a contar da data da inscrição do projeto.

3. Grupos, nos quais todos os autores atendam às condições apresentadas neste edital.

Não podem participar: pessoas que prestam serviço ao Instituto Tomie Ohtake, LEROY MERLIN, integrantes do júri da presente edição do PRÊMIO e familiares de até segundo grau.

AUTORIA DOS PROJETOS

Autoria: Detém a autoria do projeto a pessoa ou grupo que acompanhou todas as etapas de elaboração do projeto, assumindo a responsabilidade autoral pelo mesmo.

Equipe: Categoriza-se como “Equipe” pessoas que auxiliaram na execução do projeto ou que contribuíram com saber técnico ou subjetivo mas que não detém a autoria do mesmo.

QUAIS PROJETOS INSCREVER?

- Projetos adequados ao tema “ACOLHER”.

- Projetos inéditos que ainda não foram executados pela indústria ou pelo comércio.

- Projetos de design independentemente de sua natureza ou categoria incluindo aqueles que têm como foco de interesse:

Objetos
Produtos
Mobiliários
Publicações
Design gráfico Design de jóias
Tecnologia
Mídias digitais
Web
Jogos Moda
Serviços
Arquitetura
Urbanismo
Cidades Paisagismo
Engenharia
Biologia
Química
Física Educação
Economia
Saúde
Alimentação
Outros

SOBRE O TEMA: ACOLHER

A humanidade vivenciou um período inédito, de recolhimento em seus lares, cujas marcas impuseram transformações profundas e incluem protocolos que modificaram substancialmente nossa relação com objetos, outras pessoas e mesmo com o ar que respiramos. A esperança advinda por meio da ciência, que desenvolveu vacinas em tempo recorde contra a Covid-19, nos permite passar para a etapa seguinte na elaboração dos traumas dessa experiência global. É para esse novo cenário que o design pode contribuir ao investir na ideia de ACOLHER, tema da quarta edição do PRÊMIO DE DESIGN INSTITUTO TOMIE OHTAKE LEROY MERLIN.

Acolher se desdobra em variadas acepções, mas todas compartilham o entendimento de bem receber algo ou outrem junto a si – o que também contempla ser mais gentil consigo próprio. Acolher remete a abrigo, proteção, oferecer refúgio mesmo na adversidade. Esse entendimento perpassa desde a esfera doméstica – que nos faz pensar em bem-estar – até a forma como os imigrantes são tratados nas fronteiras de nosso país. Ademais, é preciso atentar para um acolhimento coletivo e mútuo, de modo a não haver um único centro acolhedor, mas diversos núcleos, descentralizados, hospitaleiros e que valorizam as diferenças.

Acolher significa incorporar ideias, materiais construtivos, técnicas; implica uma abertura a modos de existência sobre os quais o design não está habituado a se debruçar e é um convite para se reforçar laços – mais que tolerância, faz-se necessário o exercício de empatia, da conciliação e do fazer junto: cocriar, conviver, coexistir.

Durante o período mais intensivo da pandemia, a economia encolheu, a indústria produziu menos e alguns fenômenos ambientais decorrentes dessa retração despontaram. Mesmo que brevemente, o ar se tornou mais puro e animais silvestres foram vistos pelas cidades. Isso nos oferece um vislumbre de como a ação humana vem tornando a Terra menos acolhedora para a humanidade e para os outros seres vivos. Somos cada vez mais numerosos enquanto espécie, mas cada vez mais solitários no planeta.

A proposta do verbo-tema ACOLHER sintetiza algo valioso neste momento: afeto, encontro, conforto, compreensão, cuidado, zelo. É possível pensar uma dimensão acolhedora no design em todas as etapas, isto é, atento a quem desenha, à escolha dos materiais, ao processo de concepção e de produção adotado, ao produto final e às pessoas que irão dele desfrutar?

Esta chamada está orientada com a agenda de desenvolvimento sustentável da ONU, cujos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) devem ser implementados por todos os países até 2030.